Deprecated: Function mysql_list_tables() is deprecated in /home/supertelnet/www/padrevictor/classes/class.db.php on line 28

Deprecated: Function mysql_list_tables() is deprecated in /home/supertelnet/www/padrevictor/classes/class.db.php on line 28

Deprecated: Function mysql_list_tables() is deprecated in /home/supertelnet/www/padrevictor/classes/class.db.php on line 28

Deprecated: Function mysql_list_tables() is deprecated in /home/supertelnet/www/padrevictor/classes/class.db.php on line 28

Deprecated: Function mysql_list_tables() is deprecated in /home/supertelnet/www/padrevictor/classes/class.db.php on line 28

Deprecated: Function mysql_list_tables() is deprecated in /home/supertelnet/www/padrevictor/classes/class.db.php on line 28

Deprecated: Function mysql_list_tables() is deprecated in /home/supertelnet/www/padrevictor/classes/class.db.php on line 28

Deprecated: Function mysql_list_tables() is deprecated in /home/supertelnet/www/padrevictor/classes/class.db.php on line 28

Deprecated: Function mysql_list_tables() is deprecated in /home/supertelnet/www/padrevictor/classes/class.db.php on line 28

Deprecated: Function mysql_list_tables() is deprecated in /home/supertelnet/www/padrevictor/classes/class.db.php on line 28

Deprecated: Function mysql_list_tables() is deprecated in /home/supertelnet/www/padrevictor/classes/class.db.php on line 28

Deprecated: Function mysql_list_tables() is deprecated in /home/supertelnet/www/padrevictor/classes/class.db.php on line 28
Históriado Padre Vitor - Cronologia
PADRE VICTOR | ANJO TUTELAR DE TRES PONTAS | MG | BRASIL

Históriado Padre Vitor - Cronologia

(+)Veja mais

CRONOLOGIA

22.04.1500 - Descobrimento do Brasil

1500 a 1822

  • Brasil: colônia e império;
  • Do descobrimento à independência - A criação de dioceses durante o período colonial dependia do poder real.
  • O Bispado da Bahia foi o único durante mais de cem anos.

     

  • Depois Pernambuco (1676); Rio de Janeiro (1676) e Maranhão (1677).
  • Século XVIII – Pará (1719); São Paulo (1745) e Mariana (1745).
  • O Brasil chega ao fim da vida colonial com apenas sete bispados, em três séculos da história.

1551

  • Iniciou-se o tráfico de negros da África

16.07.1696

  • Dia de Nossa Senhora do Carmo – Padre Francisco Gonçalves Lopes ergueu o primeiro e definitivo altar da terra mineira – início da era cristã de Minas Gerais. Primeira Paróquia mineira – capela de Ribeirão do Carmo.

1711

  • Portugal proibiu a entrada de religiosos em Minas Gerais e mandou os Jesuítas, que residiam da Vila de Ribeirão do Carmo (mais tarde Mariana) saírem .

1714

  • Primeira ermida de Minas Gerais – Nossa Senhora de Macaúbas

1702-1721

  • Cônego Gaspar Ribeiro Pereira a mandado de Dom Frei Francisco de São Gerônimo (bispo do Rio de Janeiro), que ao falecer em 1721, deixou organizada a jurisdição eclesiástica em Minas.

24.01.1726

  • Chega à Província de Minas a lei que proibia aos homens de cor a ocupação de cargos ou empregos públicos

1726-1727

  • Dom Frei Antônio de Guadalupe visitou as vilas e paróquias de Minas Gerais.

1741 e 1745

  • Dom Frei Manoel da Cruz percorre Mariana.

22.04.1745

  • D. João V (rei de Portugal) criou a Diocese de São Paulo e de Mariana

23.04.1745

  • Criação da Cidade de Bispado de Mariana

06.12.1745

  • Bula “Condor Lucis Aeternae”, do Papa Bento XIV, Mariana passou a ser a sede do primeiro bispo da então Província de Minas Gerais.

1745

  • Criada a Diocese de Mariana, Minas Gerais, pelo Papa Benedito XIV, a pedido do rei D. João V. Primeiro Bispo, Dom Manoel da Cruz

1750

  • Seminário de Mariana, fechado depois de alguns anos por falta de meios e alunos
  • Casa de Oração do Vale das Lágrimas.

20.12.1750

  • Fundado o Seminário de Mariana, 1.º bispo Dom Manuel da Cruz. 03.10.1794
  • Bento Ferreira de Brito – demarcação do terreno pertencente ao patrimônio de Nossa Senhora D´Ajuda, arraial já conhecido por Três Pontas.

1794

  • Construção da Capela original

06.01.1796

  • Batismo de Marianna Bárbara Ferreira, madrinha de batismo do Servo de Deus

1822-1889

  • Da independência à República
  • Família Real, no Brasil – Clero brasileiro teve um papel de relevo
  • Com a Independência – reforma na Igreja do Brasil e foram adotadas as Orientações do Concilio de Trento.

1824

  • Primeira Constituição brasileira proibiu ao leproso e ao negro frenquentar escolas.

1822-1831

  • Primeiro Reinado – D. Pedro I

12.04.1827

  • Nascimento de Francisco de Paula Victor, em Campanha - MG

20.04.1827

  • Francisco foi batizado pelo Pe. Antônio Manoel Teixeira.

14.07. 1832

  • Criação da Paróquia de Nossa Senhora D’Ajuda – Três Pontas - MG: 14 de julho de 1832

1832

  • Freguesia de Três Pontas, contando com um Juiz de Paz e um Vigário.

1829-1831

  • Pe. Gabriel de Sousa Diniz – assumiu a direção da Paróquia.

1832-1852

  • Nomeação do Padre Bonifácio Barbosa Martins

1840

  • Campanha foi elevada a categoria de cidade

1840

  • Três Pontas elevada a vila

1842

  • Passou a município, com o nome oficial de Três Pontas.

1831-1889

  • Segundo Reinado – D. Pedro II e Advento da República

17.04.1831

  • Nascimento do irmão de Padre Victor, o senhor Emígdeo.

ATÉ 1842

  • Vigário Colado de Campanha – Padre Antônio Filipe de Araújo.
  • Dom Viçoso recomenda o jovem Francisco para que o ajudasse na preparação ao ingresso de no Seminário de Mariana.

1843

  • Nomeado o 9.º Bispo de Mariana, Dom Antônio Ferreira Viçoso. Nomeado pelo Decreto Imperial de 7.01.1843 e confirmado pelo Papa Gregório XVI, em 22 de janeiro de 1843. Iniciou o trabalho pela reforma do clero.
  • Ordenou cerca de 318 sacerdotes, entre os quais., Padre Victor.
  • Dom Viçoso muito se esforçou para suavizar a sorte dos escravos de sua Diocese, sendo sempre contra a escravidão e muito se alegrou com o movimento em favor da abolição.

1843-1853

  • Livro de Matrícula do Seminário de Mariana - matrícula de Francisco de Paula Victor – 05.03.1849.

1844

  • Victor, aos 17 anos, é apresentado a Dom Viçoso e dizia querer ser padre.

1848-1868

  • Apogeu do Império – primeiros passos para industrialização e início da abolição da escravatura.

1849

  • Francisco de Paula Victor é aceito no Seminário de Mariana, aos 22 anos, em plena escravidão negra no Brasil.

1849

  • Padres Lazaristas assumiram a direção do Seminário Mariana, até os inícios de

OUTUBRO/1849

  • Francisco suplica ao Vigário Geral que proceda à habilitação “de genere”.

1850

  • Encerramento oficial do tráfico de negros

FEVEREIRO/1850

  • Reitor do Seminário de Mariana, Antônio Miguel de Figueiredo, afirmou “que o Seminarista Francisco de Paula Victor tem sido exemplar por sua conduta e por freqüentar os sacramentos”.

07 a 09.02.1850

  • Comprovação dos estudos e da conduta do Servo de Deus Documento comprava que o Servo de Deus foi examinado e aprovado para receber as Ordens Menores e o Subdiaconato, pois conta que freqüentou as aulas de “Teologia Moral, Canto e Cerimônia, tendo estudado em Campanha, Gramática latina e frequentado a aula de francês. O reitor Antônio Manuel de Figueiredo atesta que o Servo de Deus teve uma conduta irrepreensível.

20.02.1850

  • Padre Victor recebeu as Ordens Menores

23.02.1850

  • Subdiacontato

27.07.1850

  • Escritura de doação da Fazenda Conquista, em Campanha – MG. O Servo de Deus recebeu como Patrimônio essa doação feita por sua madrinha de batismo, dona Marianna Bárbara Ferreira.

14.12.1850

  • Solicita dispensa da irregularidade “ex defectu natilum”

17.12.1850

  • Resposta dizendo que nada existia contra o Servo de Deus, que era julgado habilitado para receber a “Prima Tonsura, os quatro graus de Ordens Menores e as Sacras do Sudiaconato, Diácono e Presbítero.

13.03.1851

  • Francisco de Paula Victor recebeu a Ordem do Diaconato.

10.06.1851

  • Aprovado no exame de Teologia Moral

14.06.1851

  • Ordenação do Servo de Deus Padre Francisco de Paula Victor

14.06.1851

  • Assinava o Termo de Obrigação, declarando “obrigar-se a servir neste Bispado segundo aquilo que for compatível com suas forças e a vontade do Ordinário” 14.06.1851
  • Recebe das mãos do seu bispo, Dom Antônio Ferreira Viçoso, a ordenação sacerdotal.

JULHO/1851

  • Celebra sua primeira missa em Mariana ou na Catedral de Nossa Senhora do Carmo ou na Capela do Seminário

1851-1905

  • Vida Apostólica do Servo de Deus
  • Exerceu o seu primeiro ministério na Igreja de Santo Antônio, em Campanha

16.08.1851

  • Primeiro batismo realizado pelo Servo de Deus, em Campanha – batizou João

JULHO/AGOSTO 1851 A 13.06.1852

  • Padre Victor - Coadjutor em Campanha, na Matriz de Santo Antônio de Lisboa.

13.06.1852

  • Ultimo batismo de Padre Victor, em Campanha – batizou José

14.06.1852

  • Chegada de Padre Victor a Três Pontas, como Vigário Encomendado.

24.06.1852

  • Primeiro batizado realizado por Padre Victor em Três Pontas - Maria

1852

  • Faleceu Padre Bonifácio Barbosa Martins.

1852

  • Designação do Padre Francisco de Paula Victor para Três Pontas
  • A primitiva Capela foi ampliada, tornando-se Matriz de Nossa Senhora D´Ajuda. Construiu-se também a igreja de Nossa Senhora do Rosário.

1854

  • Promulgação do Dogma da Imaculada Conceição

1857

  • Criou-se a Comarca de Três Pontas com os poderes legislativo, executivo e judiciário.

23.05.1858

  • O primeiro Victor de uma longa série de batizados feitos pelo Pe. Francisco

15.05.1861

  • Conclusão dos autos, Padre Victor está habilitado e sem impedimento para o Edital do Concurso – Vigário Colado.

JUNHO/1861

  • O Imperador Pedro II, por Decreto Imperial aceita o Servo de Deus como Vigário Colado e pede ao Bispo que o confirme.

21.07.1861

  • O Servo de Deus apresenta-se ao Bispo de Mariana,
  • Aos 21 de julho de 1861 o Servo de Deus apresentou ao Bispo de Mariana a Carta pela qual S. M. Imperial houve por bem aceitar o pedido.

18.09.1861

  • Posse oficial de Padre Francisco de Paula Victor como Vigário Colado de Três Pontas..

1866

  • O Imperador declarava livres os escravos da Nação – Serviço Militar

1867

  • 18.º Centenário da morte dos apóstolos Pedro e Paulo.

1869-1870

  • Celebração do Concilio Vaticano I – levou algumas dioceses, entre as quais a de Mariana, por iniciativa de Dom Viçoso a enviar para Roma jovens que se preparavam para o sacerdócio.

1870

  • 50 brasileiros estudavam no Seminário Latino-Americano.

1871

  • Promulgação da Lei do Ventre Livre

1872-1875

  • Processo solicitando a S. M. Imperador D. Pedro II as honras de Cônego da Capela Imperial para Pe. Victor.

30.08.1881

  • Requerimento ao Imperador, contendo 207 assinaturas, em que o povo trespontano requer a nomeação de Cônego para Francisco de Paula Victor.

Jun/1886

  • Solicitação a S. Majestade Imperial para conceder a aposentadoria ou licença por tempo ilimitado na forma da lei ao Padre Victor.

11.06.1886

  • Licença por tempo indeterminado

1888

Assinatura da abolição – Princesa Isabel. O Papa Leão XIII ofereceu-lhe a Rosa de Ouro, como prêmio de seu ato de benevolência.

13.05.1888

  • Sancionada a Lei que punha fim à escravidão no Brasil.

20.01.1889

  • Decreto n.º 10044, de 22.09.1888, passou a vigorar o Registro Civil das Pessoas Naturais. Anteriormente, o nascimento era provado através do batistério

03.05.1889

  • Imperador D. Pedro II, recomendava “a necessidade de atender ao desenvolvimento do culto e ensino religioso, pela criação de um bispado em cada uma de nossas províncias, em geral tão extensas, que não podem estar reunidas em poucas dioceses, sem prejuízo da ação e doutrina pastoral “;
  • Cresce entre os bispos brasileiros o desejo de maior vinculação com a Igreja de Roma.

Fim Século XVII

  • Sugiram os seminários eclesiásticos. Belém da Cachoeira, na Bahia.

Meados Século XVIII

  • Seminários episcopais – Bahia, Pernambuco, Paraíba e Pará.

24.05.1862

  • Início das obras para ampliação da Capela, transformando-se em “Matriz de Nossa Senhora D´Ajuda

1885

  • Padre Victor estava sofrendo de uma lesão cardíaca e hepatite.

1885

  • Iniciou-se o processo de licença ou aposentadoria do Servo de Deus.

1894

  • Já na República, os paroquianos de Três Pontas, voltam a insistir junto à Autoridade Eclesiástica de Mariana, que se dignasse de conferir ao Servo de Deus o título de Cônego da Sé de Mariana, mediante requerimentos particulares dos homens (344 assinaturas) e das mulheres com 144 assinaturas.

1895 a 1905

  • O Colégio, nesse período formou 140 professoras normalistas. Alunos não só de Três Pontas, mas também de outras cidades de Minas Gerais e até do Rio de Janeiro. Em 1896 formou-se até um imigrante italiano, Carlos Caiafa.

04.08.1900

  • Desmembramento da Diocese de Mariana. Surge a Diocese de Pouso Alegre. Primeiro Bispo, Dom João Batista Corrêa Nery, que escolheu como vigário geral o Padre João de Almeida Ferrão (foi aluno do Padre Victor em Três Pontas).

1852-1900

  • Número de batizados realizados pelo Servo de Deus: 8.790 filhos de branco e 383 filhos de escravos.

20.09.1905

  • Última encomendação feita pelo Padre Victor, registrada sob o n.º 113, logo depois, o registro n.º 114 é da morte do Servo de Deus.

MORTE:

  • Livro de óbito da Paróquia – faleceu às quatro horas da manhã do dia 23.09.1905, com 78 anos de idade, morte causada por estupor.

28.11.1905

  • O Servo de Deus fora agraciado com o título de “Monsenhor Camareiro de Sua Santidade”.

08.09.1907

  • Criação da Diocese de Campanha, pelo Papa São Pio X.
  • Primeiro Bispo foi Dom João de Almeida Ferrão.

JANEIRO/1907

  • O inventário foi realizado.
  • Consta que o Servo de Deus tinha um irmão Emigdeo Epiphanio, que faleceu antes dele, deixando três filhos.

08.12.1909

  • Encerramento do processo de inventário.
  • Padre Victor morreu pobre porque vivia de esmolas que dividia com seus pobres.

1901-1912

  • Livro de Batizados da Paróquia N. Sra. D´Ajuda – encontra-se registro de batizados com assinatura do Servo de Deus até 1.º de fevereiro de 1901. A partir dessa data, até 18 de setembro de 1905, Padre Victor realizava os batizados, mas eram assinados: “pelo Cônego Victor, Padre José Maria Rabello”.

1929

  • Herma Cônego Victor
  • “Cônego Francisco de Paula Victor: sua vida foi um Evangelho - sua memória, a sagração eterna de um exemplo vivo - Homenagem ao valor e à virtude, 1929”.

1958-1962

  • Restauração da Matriz D´Ajuda por Monsenhor João Baptista da Silveira

15.08.1964

  • Início do registro de graças alcançadas por intercessão do Padre Victor

06.04.1967

  • Lei n.º 547 – Feriados religiosos em Três Pontas
  • 23 de setembro – dia do Padre Victor
  • Manoel Jacinto de Abreu Filho - Prefeito

24.04.1990

  • Consulta aos Bispos (Regional Leste 2) com relação ao início da Causa de Canonização. Resposta favorável à introdução da Causa

19.01.1991

  • Dom Aloísio Roque de Oppermann solicita o “nihil obstat” à Congregação das Causas dos Santos.

10.08.1992

  • Resposta da Congregação das Causas dos Santos: que nada existe que impeça do início do Processo de Beatificação e Canonização do Servo de Deus

16.07.1993

  • Em Campanha, por Dom Aloísio, bispo diocesano, instauração do Tribunal Eclesiástico para a Causa de Beatificação e Canonização do Padre Victor.

03.06.1995

  • Conclusão dos depoimentos das testemunhas ouvidas. O Processo foi entregue na Congregação da Causa dos Santos, em Roma.

Outubro/1996

  • Fundação da Associação Padre Victor de Três Pontas, a pedido de Dom Aloisio Roque de Oppermann, bispo de Campanha, com o objetivo de trabalhar pela Causa de Canonização do Padre Victor (divulgação de material relativo à vida e virtudes do Servo de Deus e angariação subsídios).

21.11.1996

  • Constituição da Associação Padre Victor de Três Pontas

18.03.1998

  • Irmã Célia B. Cadorin foi contactada para prosseguir o Processo.

24.05.1998

  • Inauguração do Memorial Padre Victor em Três Pontas, na Rua Azarias de Brito Sobrinho, n.º 61, CEP 37190-000 - Telefax 0xx 35 265 2627.

Maio/1998

  • Nomeação do novo postulador, Frei Paolo Lombardo, OFM e da vice-postuladora, Irmã Célia B. Cadorin.

JUNHO/1998

  • Complementação do Processo de Beatificação e Canonização do Servo de Deus. Nomeação da Comissão Histórica para pesquisas referentes à vida, virtudes e fama de santidade do Padre Victor.

12.06.1998

  • Exumação e reconhecimento dos restos mortais do Servo de Deus Padre Victor,

28.06.1998

  • Trasladação dos restos mortais do Servo de Deus Padre Victor, do Carmelo São José para a Igreja Matriz Nossa Senhora D’Ajuda.

Agosto/1998

  • Conclusão do Processo Supletivo do Servo de Deus Padre Victor. Material entregue na Congregação das Causas dos Santos, em Roma.

1999

  • Aprovação da Biografia Documentada e do “Summarium”, ou seja, dos depoimentos das testemunhas pelo Monsenhor José Luiz Gutierrez, Relator da Congregação das Causas dos Santos.

Abril - Maio/2000

  • Impressão da Biografia Documentada em Roma.

Fevereiro/2001

  • O processo cujo número é 1866, foi depositado na Congregação da Causa dos Santos, e reconhecido como válido. O processo, ou seja, a Positio, contém a Biografia documentada -; os depoimento de testemunhas (Sumarium) -; as virtudes heróicas e a fama de santidade (informatio).

Fevereiro/2002

  • A “Positio” foi examinado pela Comissão Histórica e aprovada.

Links relacionados:

Todos os direitos reservados © - SUPERTELNET.COM


Feito por Supertelnet.com